• Ano2020
  • LocalizaçãoVila do Conde
  • VideógrafoBelmiro Ribeiro

A house is not a home” — yet!

Poderá dizer-se que uma casa apenas se torna um lar, quando esta se preenche de vivências. 

Como iniciar um projecto num espaço repleto de memórias de lazer e descanso? 

Como repensar uma casa que durante anos serviu para as férias de verão, encontros de família e lanches solarengos com a brisa do mar a curta distância? Este foi o primeiro dos desafios na abordagem a uma casa que agora se pretende de habitação permanente.

De forma a responder às necessidades de quem lá irá habitar foi necessário re-estruturar todo o interior do edifício, demolindo-o, para que fosse possível incorporar novas divisões e adaptar a área existente. Foi mantido um pequeno pátio interior, que serve de ponto de ligação com duas áreas importantes, — a sala e um atelier. Esta última divisão torna a casa particular no que ao desenho da planta concerne, sendo que a importância da luz natural é ponto fulcral para quem procura um espaço de criação. 

Optou-se também por tirar partido da totalidade do pé direito em grande parte das divisões, criando um novo jogo com as diferentes inclinações originais do telhado, aproveitando-as para ocultação de equipamentos e uso de iluminação decorativa.

Tendo em consideração as limitações próprias do espaço e de maneira a tirar o melhor partido das dimensões existentes, foi criada uma mezzanine num dos quartos, rentabilizando uma nova área de trabalho e arrumos. 

Um dos elementos protagonistas da casa toma forma de um grande apainelado e que surge atrás da ilha da cozinha. Ao mesmo tempo que se disfarça com a tonalidade clara de toda a casa, destaca-se pelas pegas em madeira maciça e traços orgânicos, abrindo-se de forma franca para a sala de jantar. Possui também a função prática, mas não menos essencial, de ocultar a zona de despensa e eletrodomésticos, assim como as portas de acesso aos quartos e lavandaria.

Sublinhe-se também o uso do mármore e desenho original do mobiliário para a casa de banho, que mais uma vez procura ir de encontro à individualidade de quem procura viver lá. 

Uma casa repleta de luz, sublinhada pelo tom claro das superfícies e pelo elemento chave desta casa, — a luz zenital que aparece de surpresa e transforma todo o espaço. Agora sim, um futuro lar, pronto para criar novas memórias.